Estudo revela os deputados federais mais influentes nas redes sociais

Na terceira versão do estudo do LabCaos sobre a influência e popularidade dos deputados federais baianos no Facebook uma mudança significativa no ranking. Raimundo Costa (PR) segue na liderança, João Roma (PRB) subiu três posições e Dayane Pimentel (PSL) perdeu mais de 5 mil fãs após a polêmica com o clã Bolsonaro.

Conheça os deputados federais mais influentes no Facebook (15 downloads)

A pesquisa realizada pelo LabCaos, acompanha a performance e presença digital dos parlamentares nas redes sociais, analisou as páginas dos 39 membros eleitos para representar a Bahia na Câmara Federal. No estudo são identificados dois rankings; o ranking de influência – de acordo com o volume das conversações geradas pelos parlamentares – e o ranking de popularidade, que mede a quantidade da base de fãs registrada por cada deputado.

“No ranking de influência calcula-se a quantidade média de quantas vezes um fã interage com as postagens de uma página do parlamentar. É calculado dividindo-se a quantidade diária de reações, comentários e compartilhamentos pelo número de fãs. Já para definir a popularidade foi considerado o número da base de fãs de deputado”, explica o professor e responsável pelo estudo, Yuri Almeida.


Ranking
Em termos de influencia, Raimundo Costa (PR) manteve a liderança no ranking com taxa de 4,19%, seguido por Otto Alencar Filho (PSD), com 3,26%, João Roma (PRB), com 2,49%, professora Dayane Pimentel (PSL), com 2,27%, e Jorge Solla (PT), com 1,98% aparecem no top 5 do ranking.

Já quando o assunto são os deputados mais populares, o cenário foi semelhante a segunda edição. A liderança é de Pr. Abílio Santana (PR), com 459.824 fãs, seguido por Dayane Pimentel (PSL), 190.682, Nelson Pelegrino (PT), com 109.074, Arthur Maia (DEM), com 108.116, e Jorge Solla (PT), com 92.587 ocupam os cinco primeiros lugares.

Sobre o estudo
Realizado entre o dia 01 de agosto a 31 de outubro de 2019, o estudo foi feito a partir dos dados públicos disponibilizados pelo Facebook. Após raspagem, os dados foram estruturados e analisados pelo LabCaos, hub especializado em ciência de dados e gestão de mídias sociais. O estudo integra uma série especial sobre a presença e atuação dos parlamentares e instituições baianas nas redes sociais. As edições anteriores dos estudos podem ser vistas no site www.labcaos.com.br.

Painel Eleitoral: apontamentos sobre a pesquisa do IBOPE

Pesquisa de opinião pública sobre as eleições 2018 realizada pelo IBOPE, divulgada no mês de outubro de 2017, teve como objetivo avaliar os possíveis cenários eleitorais para a disputa presidencial de 2018. Entre as especificações técnicas da pesquisa, duas variáveis chamaram atenção do LabCaos: acesso a internet e voto espontâneo.

A partir da mineração de dados, nos perfis oficiais dos candidatos citados na pesquisa espontânea, buscou-se analisar o desempenho/mensuração destes no Facebook, oferecer alguns pontos de reflexão para a análise da disputa eleitoral nos sites de mídias sociais.


O sentimento expresso pelos cidadãos sobre o programa do PT nas redes sociais

No dia 12 de outubro de 2017 o Partido dos Trabalhadores (PT) veiculou seu programa partidário, em rede nacional, com o aparente propósito de apresentar a atuação da legenda durante a gestão Lula-Dilma, resgatar o ânimo da militância e mostrar para sociedade o pensamento do partido sobre a conjuntura política brasileira.


O CuboDataLab realizou um estudo para identificar o sentimento dos cidadãos, expresso em sites de redes sociais (Facebook, em particular) sobre este programa do PT.

Para isso, foram usados como objetos de análise os vídeos postados na página oficial do PT Nacional e na página da presidente nacional da legenda, Gleisi Hoffmann, ambas no Facebook.

O programa obteve repercussão nas redes sociais, pautou conversas, ação de apoiadores e detratores e avaliação dos cidadãos sobre as ideias apresentadas pela legenda. A partir do monitoramento, modelagem computacional e ciência de dados, o presente estudo buscou responder às seguintes perguntas:

a) Como as conversas analisadas ajudam a compreender a reação das pessoas àquele programa do PT?
b) Como reagiram ao programa do ponto de vista do conteúdo/formato?
c) É possível identificar os simpatizantes e detratores, bem como as reações e sentimentos expressados?

Metodologia

Realizou-se uma coleta de comentário feitos entre os dias 12 e 19 de outubro nos respectivos canais. No PT Nacional foram coletados e classificados 740 comentários e na página da presidente do PT, 1.805, totalizando 2.545 itens avaliados. Todos os comentários foram classificados quanto à polaridade (Positivo, Negativo, Neutro) por profissionais de monitoramento de redes sociais.

Para fins de experimentação, foi selecionado como canal a ser analisado a página do PT Nacional, contudo a partir do resultado obtido com a experimentação, identificou-se a necessidade de ampliação da amostra, motivo pelo qual a página da presidente da legenda, Gleisi Hoffmann, foi incluída na análise.

Para obter o olhar aqui apresentado, foram utilizados métodos concebidos pela CuboDataLab para monitoramento, estruturação dos dados e obtenção do índice de sentimento, por meio de software próprio desenvolvido na linguagem de programação R, através de técnicas de mineração de dados, modelagem computacional, além de análise redes e dados.

Resultados

Os cidadãos expressaram seus sentimentos e opiniões sobre a propaganda eleitoral do PT, o que permite ao partido, a partir do monitoramento avaliar a recepção da mensagem, tendo como amostra de estudo as conversas nas redes sociais.

Os cidadãos teceram opiniões tanto do ponto de vista político, quanto sobre a plasticidade e linguagem do programa.

Por se tratar de um partido político, os simpatizantes e detratores ocuparam os espaços de diálogos para defender/criticar as ideias expressas pelo PT.

Durante o programa, a partir da análise dos dados, foi possível identificar que o momento em que o ex-presidente Lula apareceu na propaganda eleitoral representou as maiores taxas de comentários nos respectivos posts analisados.

Curva de comentários na página do PT Nacional durante a veiculação do programa

Curva de comentários na página de Gleisi Hoffmann durante a veiculação do programa

A partir do monitoramento das páginas citadas acima, foi possível observar que, nos canais analisados e período de coleta, houve uma avaliação positiva do programa, tanto do ponto de vista político como comunicacional, uma vez que as ações do partido e a qualidade do programa foram elogiados nos comentários.

Análise de Polaridade na página do PT Nacional

Análise de Polaridade na página de Gleisi Hoffmann durante a veiculação do programa

 

Reações

Simpatizantes e detratores ocuparam os espaços analisados para manifestar suas opiniões. Não foi observada a ação coordenada de grupos (nem pró, nem contra o PT), contudo como foram analisadas páginas dos petistas, cabe destacar que o índice de sentimento positivo, foi fortemente influenciado pelo “efeito de bolha” (a maioria dos que assistiram ao programa é de simpatizantes do Partido dos Trabalhadores), conforme pode ser visto a partir da análise das reações:

Reações na página do PT Nacional

Reações na página de Gleisi Hoffmann

Na página do PT Nacional houve uma predominância de comentários de apoio ao ex-presidente Lula, elogios ao programa, do ponto de vista da comunicação, que para os “simpatizantes” da legenda detalhou “bem as ações do PT” e “resgatou a esperança na militância”.

 

Nuvem de palavras a partir das reações “LOVE” na página do PT Nacional

Nuvem de palavras a partir das reações “ANGRY” na página do PT Nacional

 

Na página da presidente nacional do PT, notou-se uma predominância do apoio ex-presidente Lula, contudo foram frequentes a defesa da ex-presidente Dilma Rousseff bem como críticas porque ela não apareceu no programa.

O ataque de detratores foi maior na página da presidente do PT do que na página do próprio partido (cabe destacar que diversos comentários foram excluídos do PT Nacional e Gleisi Hoffmann fez uma transmissão ao vivo do programa eleitoral, o que torna mais difícil a moderação).

Nuvem de palavras a partir das reações “LOVE” na página de Gleisi Hoffmann

Nuvem de palavras a partir das reações “ANGRY” na página de Gleisi Hoffmann

 

Considerações finais

O grafo traduz como os laços fracos representam a intersecção dos seguidores entre as duas páginas

Laços fracos nas redes

Ao modelar a rede de usuários que interagiram sobre o vídeo postado na página do PT Nacional e da presidente Gleisi Hoffmann foi possível identificar o hiato entre público do PT e o de Gleisi.

No grafo acima, as linhas em tons de azul representam os comentários de usuários da rede social no post de Gleisi, enquanto as linhas em vermelho representam os comentários feitos no post feito na página do PT. Há poucas conexões em comum entre os blocos azul e vermelho, o que significa que há pouca intersecção entre os grupos de seguidores das duas páginas relacionadas.

Tal indicador pode explicar a diferença de discursos realizados pelos usuários. Enquanto na página do PT Nacional, pouco se falou de Dilma, por exemplo, bem como de outros possíveis candidatos, majoritariamente os comentários e reações foram de elogios ao conteúdo/formato do programa bem como o apoio ao ex-presidente Lula.

Já no grafo de interações de Gleisi foi possível identificar a defesa de Dilma (bem como críticas a ausência da ex-presidente) no programa do partido. O número expressivo de mulheres que comentaram na página de Gleisi pode ser uma das razões para explicar esse tipo de discurso.

Além do apoio a Lula, que representou o maior pico de engajamento no post e sentimentos positivos expresso em reações e comentários, usuários defenderam também o nome da própria senadora Gleisi, o retorno de Dilma e a chapa Ciro-Haddad nas eleições de 2018.

Nem todo mundo que comenta deixa uma reação

Cabe destacar que o volume significativo de usuários que comentaram não deixaram nenhuma reação (itens representados no gráfico abaixo pela sigla N/A). Na página do PT esse índice foi de 40.51% e na de Gleisi 33%.

Este é um ponto que pode ser aprofundado em outros estudos, sobretudo para que se analise eventuais padrões ou co-relações entre comentários e reações de usuários, nas publicações dentro do Facebook.

Reações na página do PT Nacional

Reações na página de Gleisi Hoffmann

 

Neste caso específico, nos dois canais analisados, uma quantidade considerável de usuários comentaram sem registrar nenhuma reação, o que sinaliza a oportunidade de se criarem métodos mais sistêmicos e abrangentes para análise do sentimento expresso pelos usuários.

Autores:

Charles Santana
Cientista da computação, mestre e doutor em mudanças climáticas, com experiência no uso de técnicas de inteligência artificial e de aprendizado estatístico para responder perguntas interdisciplinares. É co-fundador de DataSCOUT. Apaixonado por Marina e por caldo de cana | charles.santana@gmail.com | github.com/cndesantana

Thiago Ribeiro
Publicitário, especialista em Relações Públicas, com experiência nas áreas de Gestão de Projetos, Comunicação, Business Intelligence e Negócios Digitais. Fundador da Trespontos, comunidade de aprendizagem online sobre Comunicação, Branding e Social Media, e das plataformas DoTheLabs! e Certfly | thiago@dothelabs.com | trespontosbrasil.com | @othiagoribeiro

Yuri Almeida
Jornalista, professor, mestre em Comunicação e Cultura (FACOM-UFBA) e fundador do LabCaos. Ganha a vida conversando com os dados e ama bolo de rolo | hdocaos@gmail.com | @herdeirodocaos

CuboDataLab é um laboratório de análise de dados formado pelas empresas DataSCOUT, LabCaos e TrespontosLabs, que atuam na área de Ciência de Dados, Monitoramento de Redes Sociais, Marketing Político, Educação e Jornalismo de Dados.

Você pode colaborar com comentários, textos e artigos ou até propor novos estudos. Entre em contato e vamos conversar sobre (e com os) dados.