Relatório da mLabs revela taxa de engajamento do Facebook e Instagram no Brasil

A mLabs, uma das maiores plataformas de gerenciamento de mídias sociais no Brasil, divulgou nesta segunda-feira (26) um relatório completo sobre o engajamento das marcas e/ou empresas no Facebook e Instagram.

Antes de passarmos aos dados e, suas respectivas análises, é importante frisar que o relatório é inédito, no mercado brasileiro, a levar em consideração para o cálculo da Taxa de Engajamento (TE), dados como o alcance e as impressões das publicações em vez do número de seguidores.

Nos achados do relatório merece destaque os seguintes pontos:

1- O Instagram segue apresentando Taxas de Engajamento superiores às do Facebook sendo a média quase quatro vezes maior, o que pode indicar motivos do crescimento e preferência de uso do canal pelas marcas.

2- O Feed do Instagram engaja mais do que o formato Stories sendo a média da TE 36% maior, reforçando a importância de trabalhar ambos os formatos na estratégia de forma integrada e complementar.

3- A Taxa de Engajamento no Facebook é cada vez menor na maioria dos segmentos analisados. Apenas o segmento Finanças não apresentou queda na média da TE do canal quando comparado o 4º trimestre ao 1º de 2020.

4- Perfis com até 10 mil seguidores são os que melhor performam no Feed na maioria dos segmentos analisados apresentando Taxas de Engajamento mais altas que as demais faixas tanto no Facebook quanto no Instagram.

Sobre o Facebook
De acordo com o relatório, a Taxa de Engajamento no Facebook sofreu oscilações, mas acabou apresentando uma queda de 7,69% ao final do ano, em relação ao primeiro trimestre.

Quando analisadas as faixas de seguidores isoladas, o destaque na TE vai para os perfis que possuem até dez mil seguidores (2,59%). Porém, quando comparado o desempenho do último trimestre em relação ao primeiro, o destaque vai para as contas que têm entre 100 mil e 500 mil seguidores, que apresentaram um crescimento de 1,98%.

 
Reprodução: mLabs

 

Sobre o Instagram
No Feed do Instagram, a Taxa de Engajamento sofreu oscilações, mas apresentou um crescimento de 7,29% ao final do ano, em relação ao primeiro trimestre.

Quando analisadas as faixas de seguidores isoladas, o destaque na TE vai para os perfis que possuem até dez mil seguidores (10,79%). Porém, quando comparado o desempenho do último trimestre em relação ao primeiro, o destaque vai para as contas que têm entre 100 mil e 500 mil seguidores, que apresentaram um crescimento de 14,27%.

Reprodução: mLabs

Stories
No Instagram Stories, a Taxa de Engajamento sofreu oscilações, mas atingiu um crescimento de 11,62% ao final do ano, em relação ao primeiro trimestre.

Quando analisadas as faixas de seguidores isoladas, o destaque na TE vai para os perfis que possuem entre 100 mil e 500 mil seguidores (7,01%). A faixa também se destaca quando comparado o desempenho do último trimestre em relação ao primeiro, apresentando um crescimento de 18,21%.

Reprodução: mLabs

 

 

É o fim do Facebook?
Nas conclusões do relatório, a equipe da mLabs traz uma reflexão bem assertiva. Argumentam que a contínua queda da Taxa de Engajamento no Facebook não quer dizer que o canal deva ser excluído da estratégia de comunicação.

O Facebook ainda apresenta resultados positivos e expressivos em ativações de mídia paga, e segue como um canal importante para as conversões.

Contudo, é importante aproveitar o potencial orgânico que o Instagram apresenta, mas sem deixar de investir em
mídia paga para incrementar o alcance.

Planejamento de conteúdo, de forma multimídia e adaptando o conteúdo aos recursos e gramáticas de cada rede social continuam sendo as recomendações mais importantes para quem atua com gerenciamento das mídias sociais.

Metodologia
Para este relatório foram coletados dados de perfis comerciais, que possuem até 500 mil seguidores, entre janeiro e dezembro de 2020.


Reprodução: mLabs

Foram analisadas mais de 720 milhões de publicações agendadas pela mLabs nos seguintes formatos Facebook, Instagram e Instagram Stories.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *