A canonização de Irmã Dulce no Twitter

Foto: Divulgação

#Apresentação, metodologias e ferramentas
A canonização da primeira santa brasileira, Santa Dulce dos Pobres, foi um evento de repercussão internacional. O processo, realizado no Vaticano, foi pauta na imprensa e nas redes sociais. Para compreender a repercussão da cerimônia, o LabCaos coletou, por meio da API do Twitter, publicações com o termo “irmã dulce”, entre 10 a 16 de outubro de 2019. O Netlytic foi utilizado para a coleta dos termos retornando um banco de dados de 89.605 itens que foram minerados no SQLLite. As visualizações foram geradas no DataWrapper e o grafo das redes no Netlytic.

#Dados e análises
No período supracitado foram coletados 89.605 tuítes, realizados por 49.909 usuários únicos, sendo o pico de menções no domingo (13), data em que ocorreu a missa celebrada pelo papa Francisco, no Vaticano.

Ao analisar a geolocalização (desde que ativa pelos usuários) notou-se a predominância de tuítes oriundos da Bahia, acompanhado pelos demais estados do Nordeste e o estado de São Paulo.

 

Em relação as palavras mais citadas no Twitter observou-se que os termos “irmã” e “dulce” foram citado pelos usuários, seja positivamente ou negativamente, para contextualizar opiniões sobre o evento e narrar o fato em si. Os termos “canonização”, “vaticano” e “cerimônia” estiveram associados mais ao evento em si do que à Santa, inclusive com críticas aos gastos de autoridades brasileiras com a viagem ao exterior. Já os termos “santa”, “pobres” e “brasileira” foi onde se identificou usuários em tom mais celebrativo pela canonização.

Por fim, cabe destacar os termos “obras” e “bolsonaro”. Quando usados conjuntamente foram parte da ação orquestrada dos simpatizantes do presidente para espalhar a liberação de verbas pelo governo federal para o 13º salário do Bolsa Família e recursos para as obras de Irmã Dulce, em Salvador (BA). Bolsonaro (principalmente no dia 10) foi duramente criticado pela ausência no evento.

Em relação aos usuários mais mencionados no Twitter, a deputada federal, Tabata Amaral, ficou no topo do ranking, com forte polarização (positivas e negativas) ao seu posicionamento sobre o “empreendedorismo” de Irmã Dulce. Curioso observar como a parlamentar conseguiu se destacar nas conversas sobre a canonização superando os demais parlamentares e veículos de comunicação como o El Pais, Globo News e Poder 360.

A segunda no ranking @adrialcantara17 é um perfil destinado a defesa do presidente Bolsonaro e os RTs partiram, em sua grande maioria, da bolha pró-Bolsonaro, o que pode indicar que a usuária é um nó importante na rede de apoio ao presidente. Curioso observar também como os perfis pessoais de jornalistas como Gerson Camarotti foi superior a própria GloboNews – canal do qual é colunista – e o Blog do Noblat que fecha o ranking dos top 10.

Vale frisar a influência dos meios de comunicação no agendamento de conversas nas redes sociais. Quatro veículos de comunicação estão entre os 10 usuários mais citados, se somar os jornalistas Gerson Camarotti e Blog do Noblat são seis perfis entre os mais mencionados. O perfil oficial do Senado foi mencionado para questionar os gastos com os senadores e o escritor Paulo Coelho teve sua opinião sobre a canonização replicada por seus seguidores.

Em relação aos usuários mais ativos e que mais tuitaram sobre Irmã Dulce cabe observar que 8 dos 10 perfis do ranking, apenas o @vbio tem menos de 70% de chance de ser um “robô”, de acordo com o PegaBot. Existe um padrão nas demais contas em replicar conteúdos de diferentes fontes e sites, o que sugere uma ação automatizada. O perfil mathfreireb_ foi suspenso pelo Twitter.

Por fim, ao analisar a rede e ligações entre os usuários em torno da canonização é possível identificar diversos níveis de proximidade (e distanciamento) entre eles. Mais importante são as redes à margem dos principais nós – em sua maioria pautadas pela politização e/ou significação política e simbólica do evento – onde foi observada a celebração mais “religiosa” pela canonização do que o acirramento ideológico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *